Clube dos desgostos

quatro mulheres falam de amor e outros contratempos

A tentar fazer sentido...

Lembro-me que nunca gostei de contos de fada e finais felizes. O "e foram felizes para sempre..." deixavam um gosto amargo em mim. O "apaixonaram-se à primeira vista" ?...
Também nunca fui fã de canções demasiado românticas e direccionadas para amores eternos, irrealmente perfeitos. Pelo contrário, gosto daquelas em que se exprime a dor, a falta de definição de um sentimento, um amor impossível, obstáculos... Portanto, não se pode dizer que sou alguém tão fria e indiferente. Os finais tristes emocionam-me. Provocam algum impacto "cá dentro". Aquele amor capaz de ultrapassar tudo...Capaz de lutar, capaz de se esforçar.  

Como já perceberam nos meus posts passados, eu não tenho  a visão de uma pessoa nem de um relacionamento ideal. Mas quando penso nisso, tenho uma ideia ainda irreal talvez (própria de contos de fada talvez) do que possa ser... De certa forma, (eu vejo e dizem que existem) , gostava de um dia poder sentir algo forte demais por alguém, em que a paixão não se esgotasse, fosse aliada do amor e que cada dia fosse diferente do anterior.

Percebi que tenho medo de uma série de coisas. Medo não. Pânico. De me prender demasiado a alguém. De abdicar da minha individualidade por alguém. De assumir um compromisso. 

P.S.    Como repararam , tenho um avatar com uma boneca a dizer "Vicky" a identificar os meus posts. Decidi recortar mais dois quadradinhos para as minhas companheiras de blog se quiserem usar, hihihi. Achei piada a estes desenhos. São da autoria de Jason Brooks, que ilustra os cds da Hed Kandi.

9 comentários:

Era bom que fosse tão fácil e simples como na Cinderela e na Branca de Neve, por exemplo; se bem que elas tinham madrastas lixadas que exploravam uma e tentaram assassinar outra... Mas essa ideia do viveram felizes pra sempre é utópica sim... Eu gosto muito de várias músicas românticas pra caramba, mas também há aquelas num tom mais triste que também considero poderosas; já agora tipo: "Guns N' Roses - Don't Cry"... Sendo sonhador, não consigo parar de pensar numa relação dessas quase fictícia, e de expandir aquilo que sou, em vez de limitar.
Bjos

29 de setembro de 2009 às 13:08  
Emma disse...

eu tb gostava de acreditar em contos de fadas...e aí saberia que teria de certeza um final feliz...

obrigada pelos avatares

***

29 de setembro de 2009 às 13:55  
Bailarina disse...

Acho que já ninguém se acredita em contosde fadas... 8)
Bjinho*

30 de setembro de 2009 às 00:29  
Natália disse...

E depois do viveram felizes para sempre o que acontece? beijos

1 de outubro de 2009 às 13:47  
Inês disse...

As bonequinhas estão fofinhas, confesso!
Sinceramente eu também penso como tu. Deve ser por isso que odeio as novelas! lol

Beijinhos*

2 de outubro de 2009 às 04:02  

tbm detesto conto de fadas, mas acho q no meu caso nao é medo, é senso de realidade. eles simplesmente nao existem, isto é um fato.. :)

5 de outubro de 2009 às 05:48  
Onurb disse...

Nunca gostei também dos contos de fadas em que nos fazem acreditar quando somos novitas...acho uma injustiça para com a inocência das crianças, pra quem ainda nao sabe nada da vida, quererem dar uma ideia de que a vida delas pode ser tipo cinderelas e por aí fora... pois não é a realidade. E devemos ser preparadas desde tenra idade para a realidade..custe o que custar. A vida não é um mar de rosas, podem aparecer-nos algumas pelo caminho, mas sempre vêm mais espinhos que rosas. Como diz uma amiga minha...principes encantados só há um, e está na cama com a cinderela....LOL!

Amanhã já faço o meu post!! Tenho andado ausente da net..

E vou usar o meu avatar, bgdooooooo miga:)

Bjokaa

12 de outubro de 2009 às 04:36  
Last Night disse...

Obrigada pelo comentário no meu blogue. Quer-me a mim parecer que não te importavas, apesar do medo, de encontrar uma espécie de príncipe que te arrebatasse. Keep living... os gajos andam por aí.
(eu gosto de pensar que sim)

19 de outubro de 2009 às 15:02  
G. disse...

"Felizes para sempre" é demasiado definitivo.
Identifico-me com muita coisa neste post! E o medo é um deles...
Ah e concordo totalmente c Last Night...
Bjos

20 de outubro de 2009 às 15:43