Clube dos desgostos

quatro mulheres falam de amor e outros contratempos

Alturas...

by Ocram

Existem alturas em que penso pouco em ti, alturas em que estou mais "ocupada", em que estou distraída de ti, em que os meus amigos me ajudam nesta batalha que travo com o que sinto...dias fantásticos esses...! Dias esses que me mostram que sou capaz...Mas... (há sempre um "mas"), há fases em que estou saudosa, que tenho vontade de estar contigo e ainda bem que não tenho tempo livre pra isso...!
Sou de opinião que pra sermos felizes e até as nossas relações resultarem, não podemos depender da outra pessoa.
E tu, és o único que eu não posso (nem quero!) precisar... mas também já não estás dentro de mim como estavas...pois é, é isso mesmo! Ando às voltas a pensar, e sinto e sei que me falta algo, ou talvez alguém...,mas começo a ter certezas de que não é de ti que preciso, que não és tu quem me faz falta... Surpreendido?! Pois, também eu...confuso, não?...

Dizes que não sou eu quem tem "algo a perder"...,afinal sou livre, não tenho que dar satisfações a ninguém, não "devo" nada a ninguém...no entanto, estou "livre" de ti...sinto cada vez mais que não é de ti que eu preciso...e agora sim, talvez quem sabe, deixe acontecer...pois na "tua estrada" já eu não estou...e aí já não me vou perder. Se pensas que me vou envolver, erro crasso o teu!

E agora uma frase que me tem feito pensar, que a leio vezes sem conta no meu local de trabalho:
"Esquece, esquece,
embora saibas que nada afinal desaparece!"

Confuso este post, não?! Mas é como eu estou...sinto falta de alguém, só não sei de quem...ou será que sei e não quero saber...?! O melhor, é esquecer...deixar andar...

Beijinhos a todos***

Ocram

15 comentários:

Emma disse...

São esse momentos de conflito que te fazem chegar a alguma conclusão. Talvez precises de alguém sim, mas pode ser alguém que nem esteja no teu caminho agora. nada desaparece, é uma verdade, mas se fingires que não existe pode ser que encontres um caminho para seres livre e feliz...mas quem sou pa dizer estas coisas, talvez esteja errada...

25 de junho de 2009 às 10:59  
Emma disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue. 25 de junho de 2009 às 11:09  
Incapaz disse...

Mais que normal o que sentes.
E sabes, o bom é que te estás a ver sem uma pessoa que aparentemente te fez mal e não estás a desgostar.
Confesso que não percebi muito a frase que ouves mas isso não interessa.
Gosto de te ler assim mais animada.
E quanto ao estares com alguém...
Está bem prmeiro contigo própria que o resto vem por arrasto.

25 de junho de 2009 às 14:38  
Vicky disse...

Estás como eu, confusa! Acredita miga, isto são muitos conflitos emocionais, daí às vezes certas coisas serem confundidas. Acho que deves deixar a situação se desenrolar mais um pouco , pra completares algumas certezas. Mas fico contente com esta tua "libertação" gradual. Bjinhos***

25 de junho de 2009 às 18:20  
Bailarina disse...

Tudo isso, eu já senti... Sei que é norml estares confusa!! Eu tanbém, quase uma no depois também estou... Uns dias mais, outros menos!! Mas toda a gente me diz, que o tempo ajuda e eu, estou a espera que ajude... Na realidade, as vezes ajuda mas outras vezes, só piora!! Tenta não pensar tanto... Curte a vida!! É isso, que na realudade é bom... 8)
Bjinho*

26 de junho de 2009 às 02:35  
CG disse...

Eu sou da opinião que o tempo cura tudo.
Esquecer, nunca se esquece, mas chegará o dia em que todas essas dúvidas se irão dissipar e já não te custará pensar nessa pessoa.
Big Kisses

26 de junho de 2009 às 13:32  
Nicole disse...

identifiquei me bastante com o que escreveste, sinto exactamente o mesmo nste momento

26 de junho de 2009 às 14:36  

O melhor nesses momentos é ficar sozinha,sabe a solidão nos ensina tanto,aprendemos a gostar mais de nós mesmos.

É como dizem:'vou me amar primeiro,depois te amo'.

Somos independentes e quando decsobrir isso,não pensaras no passado com tanta dor ou insegurança.

26 de junho de 2009 às 18:43  
pedro disse...

os conflitos emocionais sao uma porcaria =/ mas infelizmente temos que viver com eles

27 de junho de 2009 às 14:33  
Starlight disse...

Como diz a famosa frase,"O tempo cura o que a razão não consegue curar."
Bjos!

29 de junho de 2009 às 11:20  
apelativo disse...

Se te sentes bem contigo própria, o resto aparecerá de forma natural.

30 de junho de 2009 às 13:53  

Textos muito profundos e interessantes. Vê-se que os sentimentos que têm são realmente fortes e complexos.

1 de julho de 2009 às 19:56  
Anónimo disse...

o arrasto do inacapaz tornou-se num processo de violência doméstica... tão sensível que é o homem, pai de filha de 9 meses, á qual escorraçou de casa, mais a mão, depois de lhe ter batido... tão sensível e coitadinho....

6 de julho de 2009 às 14:41  
Anónimo disse...

quanto à frase que não percebeu... é memso burro. se fores mais esperta do que ele.... arricas... a levar...

6 de julho de 2009 às 14:47  
Anónimo disse...

Sei que nao sou a melhor pessoa para falar sobre isso.Tambem fiz uma coisa parecida com a tua menina Vicky,acabei com um namora de 1ano e 1 mes,foi uma tristeza profunda,sofri muito mesmo,mas houve 2 amigas que me ajudaram imenso,elas sabem quem nao,nunca me irei esqueçer delas ,por tudo o que fizeram por min.Em relaçao ao teu namoro,posso te dizer uma coisa ,nunca vires as costas a vida,tal com eu fiz,deixei me levar na triste ,andava muito em baixo,parecia que cada dia que passa eu me afundava mais,entao duas amigas me fizeram me ver a vida doutra maneira,agora sou uma pessoa feliz ,posso nao estar muito bem neste momento é normal tou a passar por uma situaçao muito dificil,mas irei recuperar.Fiz uma coisa que nao devia,aproximei-me demais de uma amiga,as coisas ate corriam bem,mas o passado foi mais forte que a gente,agora ambos so temos de levantar a cabeça e seguir a nossa vida.A vida nao espera por min,por isso nao me vou atrasar.Aprendi muito com a vida meninas.Tenho muito orgulho em min mesmo e nos meus AMIGOS,sem eles eu nao era nada,principalmente sem "elas" sao super importantes na minha vida em tudo,nao me imagino sem elas,tudo seria muito diferente.Escrever este tipo de textos nao faz o meu estilo,odeio escrever este tipo de cenas.Miudas continuem com o BLOG esta a ser muito FIXE.
by: Smorly

31 de julho de 2009 às 17:31